home Super Greensand Muito além do NPK: o papel dos micronutrientes e elementos-traço na nutrição vegetal

Muito além do NPK: o papel dos micronutrientes e elementos-traço na nutrição vegetal

Fertilizantes existem para fornecer nutrientes para o desenvolvimento das plantas. As fontes químicas mais comuns fornecem os nutrientes primários, aqueles exigidos em maiores quantidades que são o Nitrogênio (N), Fósforo (P) e Potássio (K), a tríade NPK.

As plantas também requerem nutrientes secundários como cálcio, magnésio e enxofre. Os micronutrientes são demandados em menor quantidade. São eles: boro, cobre, cloro, ferro, manganês, molibdênio e zinco. Justamente pela pequena demanda, muitas vezes, os micronutrientes são negligenciados na nutrição das safras. Afinal, eles importam ou não?

Em 1842, o alemão Justus Liebig criou a Lei dos Mínimos. Segundo o químico, “o sucesso de um organismo em um meio ambiente depende de que nenhum fator de sobrevivência exceda seu limite de tolerância”, ou seja, para que um indivíduo sobreviva, deve ter à disposição todos os elementos necessários para tal. Logo, não adianta haver excesso se um estiver em falta. Liebig ainda concluiu que “o organismo não é mais forte que o elo mais fraco de sua cadeia ecológica de necessidades”.

Justus Liebig estabeleceu a lei após estudar plantações. Ele percebeu que mesmo recebendo água e dióxido de carbono em quantidades suficientes para o desenvolvimento, algumas plantas não sobreviviam. Estudando mais a fundo, o químico descobriu que, apesar de dispor de elementos mais que suficientes, o crescimento das plantas estava limitado a elementos em quantidades mínimas. A lei pode ser aplicada a todo ser vivo para a manutenção do seu ciclo vital.

Ou seja, se um nutriente específico estiver em falta, por menor que seja a quantidade demandada, essa falta irá limitar o bom desenvolvimento da cultura.

Elementos-traço

Extrapolando o contexto dos macro e micronutrientes, existem os elementos-traço. Necessários em quantidades pequenas, eles são utilizados pelas plantas na formação de enzimas e compostos orgânicos. A presença desses elementos no desenvolvimento vegetal está ligada à qualidade e ao aumento do valor nutricional da produção, maior resistência à  doenças e mais equilíbrio no solo.

Alimente o solo primeiro!

O caminho mais seguro para assegurar o desenvolvimento das plantas é tratar o solo. Pense além do NPK, utilize produtos de qualidade, ricos em nutrientes diversificados, que preservem a matéria orgânica. Diminua a aplicação de produtos químicos que são facilmente lixiviados e que provocam alterações na estrutura natural do solo.

Não cultive para ter sucesso apenas na próxima colheita. Pense em longo prazo.

O Super Greensand é uma fonte natural rica em mais de 60 de elementos, entre macronutrientes, micronutrientes e elementos-traço. Saiba como o produto pode te ajudar a prolongar os benefícios na sua lavoura. Leia mais em:

 

  1. Melhore a qualidade do solo com o Super Greensand
  2. Adubação potássica com Super Greensand
  3. 5 passos para melhorar a compostagem com Super Greensand

 

logo-verde-agritech

Notícias Relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *