home Verde Como foi o evento Adubação Potássica para Agricultura Tropical: Uma Nova Estratégia

Como foi o evento Adubação Potássica para Agricultura Tropical: Uma Nova Estratégia

A Verde AgriTech reuniu um time de peso, no dia 12 de setembro, para discutir sobre novas possibilidade para o manejo de potássio na agricultura tropical. O evento aconteceu em Uberlândia, importante polo agrícola do Triângulo Mineiro.

 

Com o auditório lotado, o ex-Ministro da Agricultura e Diretor da Verde AgriTech, Sr. Alysson Paolinelli abriu os debates falando um pouco sobre a sua experiência durante os 60 anos que atua no setor agrícola. Paolinelli sempre frisou sobre a importância de termos cuidado com nossos solos e da necessidade de se criar produtos e práticas para uma agricultura mais sustentável.

Ao longo da manhã, os palestrantes abordaram problemas do modelo atual de adubação potássica como a salinização, lixiviação, toxicidade por cloro e manutenção da matéria orgânica no solo. A plateia teve a oportunidade de compartilhar do conhecimento de importantes pesquisadores como os doutores Gaspar Korndörfer (UFU), Hamilton Seron (UFU) e Kaio Gonçalves (EPAMIG), da mestra Kátia Beltrame (MK2R) e do consultor Roberto Santinato (Santinato Cafés).

Dois assuntos de grande interesse foram as culturas da cana-de-açúcar e café. Roberto Santinato, um dos maiores consultores de café do Brasil e pioneiro em irrigação e em plantio do cafeeiro em áreas quentes, palestrou sobre o potássio na cultura do café. Em sua abordagem, Roberto tratou das deficiências de potássio no cafeeiro e suas consequências.

Para tratar do tema cana, subiu ao palco Gaspar Korndörfer, pós-Doutor na área de Solos e Nutrição de Plantas e consultor das maiores usinas de cana-de-açúcar do Brasil. Korndörfer trouxe o questionamento do por que os níveis de potássio no solo não estão aumentando no cultivo da cana-de-açúcar, tema que foi bastante discutido durante a mesa redonda.

logo-super-greensand

 

Na parte da tarde, os presentes puderam conhecer um pouco mais sobre o Super Greensand, produto desenvolvido pela Verde, que tem a proposta de ser uma alternativa mais sustentável e mais adequada à agricultura tropical. O Super Greensand é natural, rico em potássio, silício, magnésio, ferro e cerca de 60 outros elementos importantes ao crescimento e nutrição vegetal.

Parceiros da Verde relataram sua experiência com o Super Greensand, demonstrando resultados excelentes em ganhos de produtividade, qualidade, aumento da concentração de nutrientes no solo e flexibilização de manejo. Estiveram envolvidas com os ensaios as empresas e instituições: Alliance One, Santinato Cafés, Krion Biotecnologia, Victor Vieira Consultoria Agronômica, Fertigeo, EPAMIG, Fazenda do Sr. Alysson Paolinelli, Fazenda Experimental da Verde AgriTech, uma grande Usina de cana-de-açúcar em Minas Gerais, Universidade de Cranfield e Universidade Federal de Uberlândia.

Foram apresentados resultados de 11 testes de campo realizados nas culturas do tabaco, grãos (feijão, soja, milho, sorgo), café, cana e brachiaria, incluindo uma pesquisa que demonstrou os benefícios da aplicação do Super Greensand associado ao composto orgânico. Também foi apresentado um estudo pioneiro, conduzido pela Universidade de Cranfield no Reino Unido, que demonstrou a capacidade do Super Greensand em absorver amônia.

Foi um dia intenso, de muito conhecimento, networking e quebra de paradigmas. Com o sucesso dessa primeira edição, a equipe da Verde já se prepara para a próxima e espera tornar esse evento um espaço aberto para discussões que melhorem, cada vez mais, o agronegócio brasileiro.

 

 

 

Confira todas as fotos do evento em nossa página do Facebook, clicando aqui.

 

 

logo-verde-agritech

Notícias Relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *